a periodontia

A preocupação maior da Periodontia é a manutenção da saúde dentária e das estruturas circundantes, pelo que, quaisquer condições patológicas ou possiveis factores desencadeantes dessas mesmas condições podem ser diagnosticadas, estabilizadas ou tratadas pelos nossos profissionais através da aplicação de técnicas e tratamentos periodontais.
 
O periodontista é um Médico Dentista especializado no diagnóstico, prevenção e tratamento das doenças periodontais, e estética gengival. Problemas como recessão gengival, ou cirurgias gengivais como frenectomias podem ser realizadas por um periodontista, no sentido de melhorar a estética.
 

doença periodontal

A doença periodontal é geralmente uma doença crónica e a maioria das pessoas não estão cientes de que a têm. Os sinais mais óbvios de doença periodontal são:
 
  • Sangramento das gengivas
  • Gengiva vermelha, intumescida ou inchada
  • Recessão gengival
  • Mau hálito ou mau gosto na boca
  • Dentes com mobilidade
  • Sensibilidade dentária

 

gengivite e periodontite

As duas formas mais comuns de doenças periodontais são:


A gengivite é uma inflamação das gengivas causada pela higienização inadequada dos dentes, o que facilita a proliferação de bactérias no interior da boca, contribuindo para a formação de placa microbiana na região da margem gengival. Umas das consequências desta proliferação bacteriana são gengivas extremamente inflamadas, sensíveis, avermelhadas, que sangram facilmente. Se não for tratada, a gengivite pode evoluir para periodontite, um estágio bem mais grave, que leva a perda dos dentes.


A periodontite é a inflamação destrutiva das gengivas e dos tecidos que suportam os dentes, causada pela presença de placa dentária. Na periodontite no seu estágio inicial, o principal sinal é o rompimento das fibras que unem a gengiva, o dente e o osso de suporte. Forma-se então a bolsa periodontal, ou seja, um espaço entre o dente e a gengiva, o que indica a perda das estruturas em redor do dente, como o osso de suporte e as fibras do ligamento. Se a periodontite não for tratada no seu estágio inicial, a bolsa periodontal ficará mais profunda e a gengiva ficará afastada em relação ao dente (periodontite avançada). No caso da perda óssea ser muito extensa, o dente ficará com mobilidade e, dependendo da quantidade de osso perdido, poderá ser indicada a extração do dente. A periodontite é a principal causa da perda de dentes após os 35 anos de idade.
 

tratamento da doença periodontal

O tratamento da doença, no seu estágio inicial, consiste em raspagem supra e subgengival da raiz do dente, removendo o principal agente causador, que é a placa bacteriana e o tártaro, aderidos ao dente. Nos estágios mais avançados da doença, há a necessidade de cirurgias, terapia fotodinâmica (laser) e, por vezes, o uso de antibióticos.

 

outros procedimentos

Nas clínicas Previdente temos também outros procedimentos disponíveis:

 

Gengivoplastia/Gengivectomia

São procedimentos cirúrgicos estéticos ou reparadores para resolução de doenças gengivais hiperplásicas, realizados para expor mais a estrutura do dente por razões funcionais. Um procedimento de alongamento da coroa pode ser realizado para corrigir dentes curtos, cobertura gengival excessiva (sorriso gengival), ou contorno gengival irregular (razões estéticas).

 

Enxerto Gengival

Em circunstâncias normais, a superfície radicular é cercada pelas sobrepostas alveolares ósseos e tecidosgengivais (gengivas). A recessão gengival resulta muitas vezes de um processo fisiológico normal, o envelhecimento. Outras causas, como a doença periodontal, trauma, escovagem agressiva, ou dentes desalinhados podem levar também à recessão gengival. As superfícies dos dentes / raízes expostas são propensas a cáries e ao aumento da sensibilidade dentária. A recessão em si funciona como um fator predisponente para reter a placa dental causando mais inflamação e recessão. O enxerto gengival melhora estética, cobre a superfície do dente previamente exposta, impede nova exposição da raiz e facilita a higiene bucal.

 

Exposição cirúrgica de dentes

Este procedimento é muitas vezes realizado em dentes inclusos (em adulto) antes do tratamento ortodôntico. As causas frequentes para a ocorrência de dentes inclusos são: perda de espaço dentro do arco dentário; retenção de dentes decíduos; trajeto de erupção dentária bloqueado; falta de força eruptiva. A solução é expor o dente retido de modo que o ortodontista pode mover o dente para a posição correta.

 

Frenectomia

Este procedimento é efetuado para remover o freio, lingual ou labial, posicionado de forma anormal (fixação muscular). Em algumas pessoas, o freio pode interferir com a higiene oral, causar recessão gengival, formar espaços anti estéticos entre dentes, formar de diastemas, promover a acumulação de placa microbiana e movimentos da língua limitados.